Morre aos 75 anos Nelson Xavier, intérprete de Lampião

O ator Nelson Xavier, que interpretou o médium mineiro Chico Xavier dos cinemas e o cangaceiro Lampião na TV, morreu na madrugada desta q...



O ator Nelson Xavier, que interpretou o médium mineiro Chico Xavier dos cinemas e o cangaceiro Lampião na TV, morreu na madrugada desta quarta-feira (10), aos 75 anos, em Uberlândia, Minas Gerais, em decorrência de um câncer.
Com uma carreira que se estendeu por cinco décadas, Xavier teve presença marcante tanto nos cinemas quanto na TV, onde inclusive ainda pode ser visto como Sebastião, irmão da protagonista Maria do Carmo (Susana Vieira) na novela “Senhora do Destino”, sucesso de 2004 que está sendo reprisado no Vale a Pena Ver de Novo, na Globo.
No cinema, apesar de ter feito mais de 50 filmes desde a década de 1950, seu maior sucesso veio em 2010, quando interpretou o médium Chico Xavier no filme de mesmo nome, dirigido por Daniel Filho, que levou 3,4 milhões de pessoas aos cinemas. O ator ainda reprisaria o papel em “As Mães de Chico Xavier” (2011).
A notícia da morte de Xavier foi confirmada pela filha do ator, Tereza Villela Xavier, em um comunicado no Facebook. “Lamento informar a quem possa interessar que meu pai, Nelson Xavier, faleceu esta noite em Uberlândia. Seu corpo será transferido, celebrado e cremado no Rio de Janeiro em cemitério ainda não determinado. Agradeço desde já as mensagens de apoio. Ele virou um planeta! Estrela ela já era. Fez tudo o que quis, do jeito que quis e da sua melhor maneira possível, sempre”, disse. O corpo será transferido para o Rio de Janeiro, onde será cremado. Ainda não há informações sobre o velório.
O ator deixa a mulher Via Negromonte e quatro filhos.

Reflexão sobre a morte

Em entrevista ao UOL, em 2014, Xavier  refletiu sobre a finitude da existência. “Me apaixonei pelo tema logo de cara porque o câncer me fez pensar mais na existência”, disse o ator, que já havia sido diagnosticado com câncer de próstata em 2004 e lançava o filme “A Despedida”, no qual viveu um homem de 90 anos de idade que decide se despedir da vida e da amante, vivida por Juliana Paes.
No longa, Xavier e Paes fizeram cenas tórridas, e o ator comentou o fato de o velho ser mal retratado na TV e no cinema brasileiros. “A ditadura ensinou, geração após geração, a se preocupar consigo próprio. A gente começa a se dar conta de que estamos numa sociedade profundamente desigual. Uma sociedade assim não fala a verdade sobre o velho”.


Trajetória

Nelson Xavier nasceu em São Paulo em 1941, e seu início de carreira foi muito mais ligado ao teatro do que aos meios que mais tarde lhe renderiam fama. Formado em 1957 pela Escola de Arte Dramática (EAD), Xavier começou sua trajetória como crítico na revista “Visão” e, pouco depois, estreou no palco do Teatro de Arena com “Eles Não Usam Black-Tie”, de Gianfrancesco Guarnieri. No grupo, Xavier logo se tornou uma das lideranças e começou também a se dedicar à escrita e à direção.
Em 1962, participou das atividades do Movimento de Cultura Popular (MCP), em Recife. Ali realizou sua primeira direção, com “Julgamento em Novo Sol”, e se dedicou à pesquisa e ao teatro didático em cursos de alfabetização, debates comunitários e comícios políticos.
Em 1965, no Rio de Janeiro, Xavier participou do elenco da montagem original de “Toda Nudez Será Castigada”, de Nelson Rodrigues. Pouco depois, consagrou-se com papéis em dois espetáculos do então estreante Plínio Marcos: “Dois Perdidos Numa Noite Suja” (1967), no qual foi também produtor, e “Navalha na Carne” (1968), ao lado de Tônia Carrero, ambos com direção de Fauzi Arap.
A partir dos anos 1980, começou a se dedicar mais à TV e ao cinema, com trabalhos marcantes como “A Queda” (1978), que dirigiu e pelo qual ganhou o Urso de Prata no Festival de Berlim, “O Mágico e o Delegado” (1983), prêmio de melhor ator no Festival de Brasília, e “O Testamento do Sr. Nepomuceno” (1994), premiado em Gramado.
Nas telonas, trabalhou também em clássicos como “Dona Flor e seus Dois Maridos” (1976), “Eles Não Usam Black-Tie” (1981), “O Bom Burguês” (1979) e “Narradores de Javé” (2003).
Recentemente, o ator se destacou por interpretar o médium Chico Xavier em dois filmes: “Chico Xavier” (2010) e “As Mães de Chico Xavier” (2011). Seu mais recente trabalho nas telonas foi em “Comeback”, que estreia no dia 25 de maio. No longa-metragem, ele interpreta um matador de aluguel que planeja voltar ao mudo do crime. O papel lhe rendeu o prêmio de melhor ator no Festival do Rio 2016.
Na TV, um de seus papéis de destaque foi o do cangaceiro Lampião, como protagonista da primeira minissérie da TV Globo, “Lampião e Maria Bonita”, de 1982. Dirigida por Paulo Afonso Grisolli, a minissérie se baseou nos últimos seis meses de vida de Virgulino Ferreira da Silva e trouxe Tânia Alves como a parceira do cangaceiro.
Seu último trabalho televisivo foi na novela “Babilônia” (2015), onde interpretou o personagem Sebastião. Nelson Xavier atuou também em grandes novelas como “Pedra Sobre Pedra”, “Renascer”, “Irmãos Coragem”, “Senhora do Destino”, “Belíssima”, “A Favorita”, “Gabriela” e “Joia Rara”.

Do UOL

Matérias relacionadas

famosos 8272994770577261931

Postar um comentário

emo-but-icon

Rádio Cidade Mix Ao vivo


(Clique no play para ouvir)

Curta nossa Fanpage

WhatsAPP BLOG ELIAS PUBLICIDADES

WhatsAPP BLOG ELIAS PUBLICIDADES

Parceiros

Brasileirão 2017

https://www.tabeladobrasileirao.net/serie-a/widgets/

Grande Serra

Grande Serra

CSB

CSB
A FABRICA DE EVENTOS

Total de visualizações de página

Apoio Secretário de Agricultura

Apoio Secretário de Agricultura
Cleiton Beijamim

Vereador Arnaldo de Zé de Bia

Vereador Arnaldo de Zé de Bia
item