Brasil pode mesmo ter 4 cinturões no fim de semana? Veja as chances de cada

Passando por um de seus piores momentos na história do UFC, o Brasil possui neste momento apenas um cinturão. Porém, o jogo pode virar nes...

13617938_1306172889400777_2038216161_n
Passando por um de seus piores momentos na história do UFC, o Brasil possui neste momento apenas um cinturão. Porém, o jogo pode virar neste fim de semana, quando quatro lutadores do país estarão em disputas de título nos três eventos que vamos ter quinta, sexta e sábado. Mas qual é a chance real de os brasileiros conquistarem tudo isso? Vou falar abaixo:
Rafael dos Anjos – É o único dono de cinturão brasileiro no momento e não deve ter problemas para mantê-lo. Enfrenta Eddie Alvarez na luta principal do card de quinta-feira e o norte-americano não é exatamente o maior desafio que ele já teve no Ultimate. O desafiante vem de duas vitórias, mas muito apertadas, ambas por pontos em decisão dividida. Já Rafael vem de cinco impressionantes vitórias consecutivas, fazendo agora sua segunda defesa de cinturão.
Se o niteroiense mantiver o mesmo nível das últimas atuações e o tempo longo do octógono – por conta da lesão que o tirou da luta contra Conor McGregor – não atrapalharem, não deve ter problemas para dominar Alvarez. Seu maior rival provavelmente será ele próprio. Se estiver com a cabeça em dia, pelo menos esse título segue no Brasil.
Claudinha Gadelha – Provavelmente a brasileira que tem a missão mais complicada para conquistar o cinturão. A brasileira tem um histórico bom: já fez uma luta contra a campeã Joanna Jedrzejczyk e muito apontam ela como vencedora (inclusive), mas a polonesa saiu com a vitória por pontos em decisão dividida. Uma luta depois, se tornou campeã.
O problema é Joanna melhorou muito desde que enfrentou Gadelha pela primeira vez e se tornou uma máquina de bater em pessoas e atropelou suas últimas três rivais na trocação. Se quiser ter boas chances na sexta-feira, Claudinha precisa (1) manter a calma e não perder o foco com as provocações de fora do octógono e (2) usar seu jogo de chão para trabalhar o ground and pound, que foi como dominou Jedrzejczyk na primeira luta.
José Aldo – Outro que tem tudo para sair com o cinturão se estiver com a cabeça em dia. Se o fantasma e a afobação da derrota em 13 segundos contra Conor McGregor no final do ano não o assombrar, pode vencer com facilidade Frankie Edgar. Na primeira vez que os dois se encontraram, o manauara já não teve muitos problemas, apesar de terem lutado cinco rounds.
Aldo continua sendo um lutador mais completo e mais técnico que Edgar. O norte-americano fica à frente apenas no quesito gás e resistência. O brasileiro sempre teve problemas nos rounds finais, enquanto Edgar parece que pode passar uma noite inteirando levando porrada, caindo e levantando. Quanto mais rápida for a luta, maiores as chances do brasileiro.
Amanda Nunes – Outra que tem uma parada dura pela frente, mas menos complicada que Claudinha. A baiana é mais completa que a atual campeã Miesha Tate e teve atuações impressionantes nos últimos anos. Se estiver com o gás em dia, a Leoa tem boas chances contra a norte-americana. Tate é famosa por ir às últimas consequências até o segundo final.

Matérias relacionadas

esportes 5913574263623302947

Postar um comentário

emo-but-icon

Rádio Cidade Mix Ao vivo


(Clique no play para ouvir)

Curta nossa Fanpage

WhatsAPP BLOG ELIAS PUBLICIDADES

WhatsAPP BLOG ELIAS PUBLICIDADES

Parceiros

Brasileirão 2017

https://www.tabeladobrasileirao.net/serie-a/widgets/

Grande Serra

Grande Serra

CSB

CSB
A FABRICA DE EVENTOS

Total de visualizações de página

Apoio Secretário de Agricultura

Apoio Secretário de Agricultura
Cleiton Beijamim

Vereador Arnaldo de Zé de Bia

Vereador Arnaldo de Zé de Bia
item