Brasil pode mesmo ter 4 cinturões no fim de semana? Veja as chances de cada

Passando por um de seus piores momentos na história do UFC, o Brasil possui neste momento apenas um cinturão. Porém, o jogo pode virar nes...

13617938_1306172889400777_2038216161_n
Passando por um de seus piores momentos na história do UFC, o Brasil possui neste momento apenas um cinturão. Porém, o jogo pode virar neste fim de semana, quando quatro lutadores do país estarão em disputas de título nos três eventos que vamos ter quinta, sexta e sábado. Mas qual é a chance real de os brasileiros conquistarem tudo isso? Vou falar abaixo:
Rafael dos Anjos – É o único dono de cinturão brasileiro no momento e não deve ter problemas para mantê-lo. Enfrenta Eddie Alvarez na luta principal do card de quinta-feira e o norte-americano não é exatamente o maior desafio que ele já teve no Ultimate. O desafiante vem de duas vitórias, mas muito apertadas, ambas por pontos em decisão dividida. Já Rafael vem de cinco impressionantes vitórias consecutivas, fazendo agora sua segunda defesa de cinturão.
Se o niteroiense mantiver o mesmo nível das últimas atuações e o tempo longo do octógono – por conta da lesão que o tirou da luta contra Conor McGregor – não atrapalharem, não deve ter problemas para dominar Alvarez. Seu maior rival provavelmente será ele próprio. Se estiver com a cabeça em dia, pelo menos esse título segue no Brasil.
Claudinha Gadelha – Provavelmente a brasileira que tem a missão mais complicada para conquistar o cinturão. A brasileira tem um histórico bom: já fez uma luta contra a campeã Joanna Jedrzejczyk e muito apontam ela como vencedora (inclusive), mas a polonesa saiu com a vitória por pontos em decisão dividida. Uma luta depois, se tornou campeã.
O problema é Joanna melhorou muito desde que enfrentou Gadelha pela primeira vez e se tornou uma máquina de bater em pessoas e atropelou suas últimas três rivais na trocação. Se quiser ter boas chances na sexta-feira, Claudinha precisa (1) manter a calma e não perder o foco com as provocações de fora do octógono e (2) usar seu jogo de chão para trabalhar o ground and pound, que foi como dominou Jedrzejczyk na primeira luta.
José Aldo – Outro que tem tudo para sair com o cinturão se estiver com a cabeça em dia. Se o fantasma e a afobação da derrota em 13 segundos contra Conor McGregor no final do ano não o assombrar, pode vencer com facilidade Frankie Edgar. Na primeira vez que os dois se encontraram, o manauara já não teve muitos problemas, apesar de terem lutado cinco rounds.
Aldo continua sendo um lutador mais completo e mais técnico que Edgar. O norte-americano fica à frente apenas no quesito gás e resistência. O brasileiro sempre teve problemas nos rounds finais, enquanto Edgar parece que pode passar uma noite inteirando levando porrada, caindo e levantando. Quanto mais rápida for a luta, maiores as chances do brasileiro.
Amanda Nunes – Outra que tem uma parada dura pela frente, mas menos complicada que Claudinha. A baiana é mais completa que a atual campeã Miesha Tate e teve atuações impressionantes nos últimos anos. Se estiver com o gás em dia, a Leoa tem boas chances contra a norte-americana. Tate é famosa por ir às últimas consequências até o segundo final.

Matérias relacionadas

esportes 5913574263623302947

Postar um comentário

emo-but-icon

Rádio Cidade Mix Ao vivo


(Clique no play para ouvir)

Curta nossa Fanpage

UNICON CONTABILIDADE

UNICON CONTABILIDADE

WhatsAPP BLOG ELIAS PUBLICIDADES

WhatsAPP BLOG ELIAS PUBLICIDADES

Parceiros

Brasileirão 2017

https://www.tabeladobrasileirao.net/serie-a/widgets/

Grande Serra

Grande Serra

CSB

CSB
A FABRICA DE EVENTOS

Total de visualizações de página

Apoio Secretário de Agricultura

Apoio Secretário de Agricultura
Cleiton Beijamim
item